Como Se Tornar Um Asno Volante em 19 Lições Erradas

Agradecimento,

Prefácio e

Apresentação.

 

R$20,00 c/ frete grátis para todo o Brasil

Saiba mais

     
 

Agradeço

A cada pessoa, cujo nome consta no início desta obra pela contribuição com sua participação;

A Soraia, minha esposa, pelo entusiasmado apoio;

A Roberta, minha filha, por ter-me pedido, a cada capítulo - lição - que ia escrevendo, que lesse a ela, para rirmos juntos.

A Marcello C. Cherfen, um amigo, cuja ajuda tornou possível todas as outras, para esta realização;

A Deus; como é bom poder agradecer.

 

Dedico este livro

a cada família.

 

Se aprimorar teu modo de ir, não apenas teu caminho será melhor, mas também tua chegada.

J.R.Jerônimo


Prefácio - por Dr. Salomão Rabinovich

Há 37 anos fazendo estudos, pesquisas e serviços na área de comportamento de trânsito no Brasil, e comparando com a realidade de outros países, pela primeira vez, me deparo com um texto, que me parece despretensioso, mas ao mesmo tempo extremamente útil. Quem sabe, possa surtir os efeitos desejados, principalmente entre a camada jovem da população brasileira, para que formemos não só motoristas, mas Cidadãos responsáveis, inclusive no Trânsito Brasileiro.

Para tanto, é necessário mudar a cultura no país, principalmente, a automobilística, onde dirigir é considerado uma coisa simples, automática, qualquer criança faz, basta andar em velocidade e ter reflexos. Isto só fez aumentar o número de acidentes, mortes, lesões e feridos no nosso trânsito. Fruto dessa ideologia nos elevou a campeões mundiais de acidentes, excetuando-se, é claro, a China, com um custo da ordem de 30 bilhões de reais, que vão anualmente pelo ralo, e quem paga o pato e a conta é o cidadão brasileiro.

Assim, durante todos esses anos de militância profissional, sempre assistimos ao tema trânsito, com a maior seriedade possível, pelo menos dos poucos que entendem da matéria no país, mas pela primeira vez vemos um texto que com um nome "altamente sugestivo", trata o assunto de forma patética, no qual o leitor poderá rir da ridicularização dos outros e enxergar-se nesse contexto deformado, e quem sabe, mudar hábitos arraigados, que vêm sendo passados de forma hereditária.

É um texto que precisa ser levado às escolas do país, pois os temas explicados não estão em nenhum gibi, e também à população em geral, principalmente, condutores. Não sei se o leitor sabe, mas pela nossa Constituição a ninguém é permitido alegar ignorância da lei. Isso, em outras palavras, significa, que pelo menos em relação a trânsito o nosso Condutor Brasileiro, deveria conhecer os mais de 340 artigos que compõem o Código de Trânsito Brasileiro, mais outras tantas Resoluções, que têm

a força de lei, pois, são parte da legislação de trânsito, em nossa terra. Isto, sem contar as centenas de emendas ao Código, ou seja, nossa legislação está virando uma colcha de retalhos. Mas o importante é formarmos não só condutores, mas cidadãos brasileiros responsáveis pelo ato de conduzir veículos.

Espero que vocês não só se divirtam, mas despertem o cidadão presente em cada um, a fim de que paremos de chorar a perda de vidas humanas, principalmente, jovens, e que nenhuma indenização os trará de volta.

Alguma coisa está errada, pois até uns 20 anos os filhos jovens enterravam os pais idosos, pela ordem natural da vida. De lá para cá, virou ao contrário, ou seja, os pais idosos estão enterrando filhos jovens. E que diremos, então, em relação aos jovens motofretistas, que a carnificina dos grandes centros urbanos continua a produzir? Há 15 anos, venho me dedicando ao estudo e a defender o direito à vida desses jovens. Até quando vai isto? Me lembro recentemente, um jovem jornalista do JT (Jornal da Tarde, de São Paulo), escreveu um livro, em que fui fonte para ele, com um título muito inteligente. "Trânsito assassino. As mortes continuam. Ninguém liga".

Essa é a nossa realidade. Mas nós não vamos parar o que começamos há 19 anos, ou seja, Avitran(ONG),  cuja missão é lutar e reivindicar junto aos 3 poderes, nos 3 níveis da administração pública, o elenco de medidas necessárias para reverter esse quadro caótico, com apoio técnico e científico do Cepat - Centro de Psicologia Aplicada ao Trânsito, que há 37 anos estuda de forma multidisciplinar, todas as variáveis envolvidas no comportamento de conduzir veículos.

Boa leitura, e uma sugestão de presente para todas idades.

Dr. Salomão Rabinovich-Psicólogo-Consultor-Palestrante

Pres. Comissão de Ética, Cidadania e Direitos Humanos da Academia Paulista de Psicologia.

Diretor do Cepat - Centro de Psicologia Aplicada ao Trânsito

Presidente da ONG Avitran - Assoc. das Vítimas de Trânsito

site: www.salomao.psc.br

e-mail: rabinovich@salomao.psc.br

Fone (11)3057-0244


Apresentação - por J.R.Jerônimo

Pode a alegria conviver com a responsabilidade?

Não apenas pode, como deve!

 

Em mais de trinta anos de experiência profissional, constatei que, entre as empresas com as quais trabalhei, aquelas que atingiam os melhores resultados eram sempre as que tinham os melhores ambientes para seus funcionários. Ambientes que permitiam a criatividade e a participação de ideias, que proporcionavam o respeito e a integração entre as pessoas, que propiciavam, tanto pela convivência, quanto pelo trabalho, constante alegria.

 

Com alegria e responsabilidade, este livro procura contribuir a uma conscientização para melhorarmos nosso comportamento e modo de dirigir, no trânsito.

 

Quantos acidentes podemos evitar? Quantas vidas devemos proteger? Quantos sonhos queremos preservar? Quantas famílias havemos de manter? Muitas... muitos... é o que conseguimos quando guiamos com mais cuidado, amor e responsabilidade.

 

Quando as regras de trânsito e, principalmente, o comportamento do motorista são ensinados nos cursos, treinamentos e manuais para se tirar a carteira de habilitação, bem como, abordados em palestras e apresentados em reportagens e documentários na mídia, as pessoas estão acostumadas a ver o assunto tratado com muita responsabilidade e seriedade, como convém. - Mas e aí? Quantas pessoas, que são motoristas em nossas ruas, avenidas e rodovias, comprovam na prática ter bem aprendido as lições?

 

A resposta é: poucas pessoas.

 

Este livro trata de um assunto muitíssimo sério, mas de uma forma bastante diferente.

Aqui eu personifico um "ignorante". O adjetivo "estúpido" seria, inclusive, mais adequado. E neste papel de "ignorante", eu e meus convidados surreais damos muitas dicas e sugestões, uma mais errada e estapafúrdia do que a outra, e em 19 lições ensinamos como ser um Asno Volante.

 

A ideia é que, com os ensinamentos absurdos deste "ignorante", cada leitor possa rir e, ao divertir-se, aprender ou reforçar o que já sabe, para pôr em prática na condução de seu veículo. O que será benéfico primeiro a si mesmo e, depois, a todos que compartilham consigo as vias públicas deste país.

 

Ria, divirta-se e aprenda - ou reforce o conhecimento que já tem. E seja mais feliz, ao volante de seu veículo.

 

Agora, um ALERTA:

Não ofereça este livro a alguém, quando você estiver aborrecido, irado, ou por motivo de chacota, mas sim, ofereça-o com bondade, com amor; ou deixe que cada pessoa queira lê-lo por si mesma. Pois, este livro foi criado para melhorar, quanto possível, o relacionamento e a vida de todos que se utilizam do trânsito.

 

Lembre-se:

Na vida real, da lição 1º à 19º, é só fazer exatamente o contrário.

 

Que este pequeno livro possa acrescentar um pouco, ou mais que um pouco, à sua capacidade de dirigir. Então sua leitura terá ido além da diversão, e terá tido muito mais valor e proveito.

 

Bom divertimento!


Voltar