Hidratação durante o Carnaval

Os foliões que pretendem aproveitar os cinco dias de festa do carnaval, ou mesmo os ensaios que antecedem o evento mais popular do país, precisam redobrar a atenção com o corpo. 

Para que a energia não acabe antes do fim da festa, nada melhor do que tomar alguns cuidados com a alimentação e a hidratação.  Até porque, a alegria deste momento, muitas vezes, reduz a percepção de que o esforço é intenso e que exige muito das condições físicas da pessoa. 

O professor de fisiologia da Universidade Guarulhos (UnG), Edson Bittar, lembra que atividade física, mais calor intenso, produz bastante suor e, através da sudorese, o corpo perde, além de água, também sais minerais.  Ele aconselha a ingestão de bastante água durante o dia, principalmente se o carnaval for regado à bebida alcoólica. “O álcool inibe a produção do hormônio antidiurético, com isso o corpo perde água pela urina”, explica o professor.

Veja esta comparação:
- Uma pessoa que ingere 2 litros de água, elimina 2 litros de líquido
- Uma pessoa que ingere 2 litros de cerveja, passa a eliminar aproximadamente 2,5 litros de líquido.
Assim, a ingestão de álcool contribui para a desidratação.

Mas, além da desidratação, o consumo de álcool, notadamente quando extrapolado, também acarreta outros malefícios:
- inibe a atividade reflexa;
- diminui a velocidade de resposta a estímulos;
- reduz a capacidade de raciocínio;
- afeta o equilíbrio;
- aumenta a agressividade.

"O álcool predispõe a pessoa a acidentes automobilísticos, a desentendimentos familiares, a discussões generalizadas e a brigas inconsequentes", lembra Bittar. 

Outro cuidado que o folião precisa ter é com a alimentação. O ideal é ingerir alimentos leves e prestar atenção na higiene do estabelecimento.

Para se evitar problemas físicos durante o “samba no pé, o professor aconselha: 
"O alongamento antes e depois de toda atividade física toma poucos minutos e deve ser realizado, para que se previna diversos tipos de distensões, entorses e contraturas. Danos estes, que acontecem rápido, mas que têm uma recuperação lenta e dolorida."

Estas dicas aplicam-se não apenas à atividade física decorrente de uma participação no carnaval, mas também a todas as circunstâncias em que o corpo tenha um nível de esforço similar a este. Exemplos como frequência prolongada na praia, participação em shows musicais, onde fica-se horas dançando e pulando, longas caminhadas, práticas esportivas ou grandes festejos, são ocasiões para que se tenha sempre estes cuidados, em favor da saúde e de uma melhor qualidade de vida.

Participe com responsabilidade, para participar mais vezes e com mais alegria

Fonte:
Prof. Edson Finotti Bittar
Fisiologia - UnG
edson.finotti@uol.com.br

Outras Dicas