Sem malícia

J.R.Jerônimo


Não se trata aqui de ser ingênuo, posto que o homem na busca do conhecimento, para aprender muitas coisas boas e edificantes, acaba aprendendo também algumas coisas menos ou nada proveitosas, no entanto, sendo sábio deixa de ser malicioso.

"Irmãos, não sejais meninos no entendimento, mas sede meninos na malícia, e adultos no entendimento."   I Cor 14:20

A malícia mata a pureza. A malícia, aliás, é um dos maiores indicadores da pouca inteligência de um homem. Existe ainda em certos indivíduos a presença desta pobre característica, a guiar seus pensamentos para a interpretação atravessada de palavras, imagens e ideias.  É de abismar vermos pessoas adultas tendo como normal tais atitudes.

Segundo o dicionário Dinâmica de Comunicação, de Francisco da Silveira Bueno, Ed. Meca, temos: malícia - má índole, velhacaria, astúcia, interpretação maldosa, dito picante; maliciar - tomar em mau sentido; malicioso - que emprega palavras de sentido equívoco ou picante. Como se vê, boa coisa não é.

Todavia, quero falar da pureza.  Apenas falei da malícia porque a sua eliminação contribui para a pureza. 

Mas a que pureza me refiro?  Não é a da castidade, lhe asseguro.  Nem a da perfeição, que ainda não temos, quando achamos que não devíamos errar.  

Me refiro à pureza da espontaneidade de sermos nós mesmos, sem ter que amoldar nossas atitudes apenas para ganhar a simpatia e a aprovação pública.  

À pureza de voltarmos à nossa natureza interior, respeitando nossos sonhos e dedicando o quanto possível nosso tempo à concretização deles.  

À pureza de se ter a consciência e a vontade de melhorar-se para a vida, como pessoa que pode realizar mais, para o bem de si mesmo e da comunidade.  

Me refiro, enfim, à pureza de, neste sentido, trabalhar para tornar a vida mais simples, produtiva e humana.  

Para tanto há que se tentar eliminar, não só a malícia, mas também a vaidade, o orgulho, a irresponsabilidade, a culpa, o medo, a ansiedade, a mesquinhez, a preocupação.

A pureza é leveza, é beleza, é sabedoria. "Trate a todos como gostaria de ser tratado e faça a eles o que gostaria que te fizessem."   Consiste numa máxima tão simples e fácil que está até no Manual dos

Escoteiros Mirins, de Walt Disney, com o título de "Regra de Ouro".  Mas, principalmente está no ensinamento de Jesus, "Todas as coisas, portanto, que querei que os homens vos façam, vós também tendes de fazer do mesmo modo a eles." Mt 7:12.  Além do que, valorize suas atitudes conforme as funções que elas tenham, ou seja, se nelas houver qualquer exagero, modere-as ou substitua-as por atitudes que façam mais sentido. 

Valorize-se pelo quanto aproveita o seu tempo e pelo quanto dedica-se ao que faz mais sentido para você em sua vida. Procure saber se vale a pena fazer o que está fazendo, através do que você sente ao fazê-lo - alegria ou tristeza, satisfação ou frustração - e do quanto você avança na direção de seus objetivos. Se não valer, procure mudar tanto quanto, ou quando, possível. Não engane a si mesmo. Não faça de conta que está bom, se não estiver. 

Você pode mudar uma situação que não goste, mesmo que ela demore a acontecer. Comece agora, oras. 

Busque a sua pureza, porque ela é o melhor que há em você e porque ela trará o melhor para você.

Este texto foi extraído do Capítulo 12 - Ser Feliz, do livro Acima da Vitória,  J.R.Jerônimo.

Fev-2002