Lembranças

Jefferson Luz


31.07.2013

Ao cair da tarde, quando o Sol, cavalheiro, sai de cena, cedendo o lugar para que a grande dama, a Lua, desfile toda sua beleza, pego-me, muitas vezes, perdido em meus pensamentos acelerados e desconexos.
Neste grande trânsito de informações misturadas, surge, de repente, uma lembrança que, como um tranquilizante poderoso, diminui a frequência e a velocidade dos pensamentos no entorno, deixando apenas tal lembrança no centro deste palco imaginário.
Eis que morro por um período para este mundo real e delicio-me nesta lembrança.
Fujo para bem longe, em um lugar que é só meu, e ali, sozinho, revivo aquele momento.
Sinto novamente o perfume.
Ah! Aquele perfume! Até a mais cheirosa das rosas invejava-o.
Perfume tal, impossível de ser reproduzido, pois nascera e morrera contigo.
Ouço o som daquele dia.
Cada palavra, cada sílaba, cada letra compunha a melodia daquela maravilhosa canção.
A harmonia de todos os sons do entorno, nem os maiores maestros do mundo foram capazes de compor uma sinfonia tão bela.
Sinto em minha pele seu toque suave.
Meu olhar vagueia, caminhando nesta lembrança.
Meus lábios esboçam um leve sorriso, acompanhado pelos diversos músculos de minha face. Sorrio, um sorriso completo.
Lábios, face e olhos entram em sintonia, dando vida a este momento.
Meu corpo fica leve, sinto-me saindo do chão. Já não vivo uma lembrança.
Teletransportei-me ao passado ou o passado teletransportou-se ao presente?
Já não sei, mas sinto que tudo em mim, cada parte de mim revive aquele momento intima e detalhadamente tal qual acontecera.
Algo no mundo real faz-me ressuscitar.
Acordo e percebo que as pessoas ao meu redor me observam atentamente.
Em seus olhares percebo uma mistura de espanto e inveja.
Sem ligar para o que estão pensando, retiro-me dali com a alma leve e transbordando felicidade.

Jefferson Luz é Técnico em Análises Clínicas, Administração, escreve peças e atua amadoramente na igreja, desenvolve atividade voluntária com palestras sobre Gripe A, Higiene, DST.

Enviado pelo autor em 16.07.2015

(O texto publicado neste espaço é de responsabilidade e direito de seu autor e não precisa, exatamente, refletir a opinião deste site.)


Comentário

 

Nome: 
E-mail:  
Ao enviar seu comentário, automaticamente você está autorizando sua publicação,
que poderá ocorrer ou não, conforme critérios ético e moral.