Sabes com quem estás falando?

Ari Carlos da Rocha


05.05.2011   

Chego neste momento e indagando:
O que está acontecendo com o mundo?
Por que tanto preconceito? Pergunto:
É branco se achando deus
Nascido em terras brasileiras e
Se achando europeu?

Queres atraiçoar o negro?
E o nordestino que come na mesa contigo?
És Judas dos tempos modernos?
Odeias negros de ternos?
Achas que tens o direito de ser melhor do que és?

Este aqui o nordestino me falou bem de você.
Ele é quem mais te admira
E tem por ti o maior respeito. Sabias?
Mas ele é quem não sabia que trazes
Muito bem escondido no peito
Esta tenebrosa mancha
Que se chama preconceito...

Nódoa que vira doença
No peito do dissimulado
Mancha que mais aparece
Quando se quer esconder...

“Amigo”, tua desconfiança é patente,
Nunca me viste mais gordo... Vês que
Traços de negro e nordestino tenho...
Mas, “amigo”, não sabes de onde venho...

Olhas pra mim com desprezo?
Tentando encontrar um meio
De me ridicularizar...
Achas que sou do nordeste
Um pobre “cabra da peste”
Com minha cabeça chapada?

Achas que sou teu escravo por minha pele morena?
Sou de Guarulhos, amigo. De família pernambucana
E tenho todo o direito de ficar bravo contigo.
Nunca fui teu escravo e claro jamais serei...
Sou o teu novo patrão. O novo dono dessa firma
E como você pode ver... Mesmo negro e nordestino:
Por ironia do destino... Posso mandar em você...

E tem mais:

Vês aquele negro de terno? É seu chefe no RH... E saibas
Pode lhe dar as contas agora... Se você não melhorar...

 

   

ARI CARLOS DA ROCHA é Sociólogo, pela USP, Professor e Ecologista em Guarulhos.

Saiba mais sobre este autor, no site www.leguarulhos.com.br

 

(O texto publicado neste espaço é de responsabilidade e direito de seu autor e não precisa, exatamente, refletir a opinião deste site.)